Produção de soja deve cair 4%, aponta Conab

SÃO PAULO, 9 de março de 2009 - A área de soja plantada na safra 2008/2009 é de 21,56 milhões de hectares, 1,1% maior que a safra passada, apesar das expectativas iniciais de redução, devido a um custo de produção mais alto no início da safra, de acordo com levantamento da Companhia Brasileira de Abastecimento (Conab). O atraso das chuvas no Mato Grosso e Goiás coincidiram com uma melhor expectativa de mercado da commoditie e, com isso, os produtores destas regiões optaram pelo plantio da soja em áreas de algodão e milho. A produção é estimada em 57,63 milhões de toneladas, 4% menor que a atingida na safra 2007/2008.

Porém, na média de produtividade houve redução de 5% em relação à safra anterior, devido à estiagem ocorrida nos meses de novembro e dezembro no Paraná e Mato Grosso do Sul, que são segundo e quarto maiores produtores de soja do País, respectivamente. ´A ocorrência climática teve efeitos mais negativos nesses estados, porque boa parte da soja plantada este ano foi de ciclo precoce e de plantio cedo (fim de setembro e início de outubro), portanto, a cultura encontrava-se nas fases de floração e frutificação durante o período de seca ocasionando, assim, perda de produtividade´, aponta o estudo. A colheita já está iniciada nos principais pólos produtores: Mato Grosso (35,2%) e Paraná (22%).

No mercado interno, os preços ao nível de produtor têm evoluído em ritmo lento.

De acordo com a Conab, dois fatores determinantes têm contribuído para este comportamento. Um é a evolução da colheita nas principais regiões produtoras, que segue sem maiores percalços. O outro é a queda dos preços dos contratos futuros na Bolsa de Chicago, que sofrem pressão em razão das preocupações com a crise econômica global.

(Redação - InvestNews)