Petrobras e parceiras antecipam entrada de produção na Nigéria

REUTERS

REUTERS - A Petrobras e suas parceiras anteciparam em um mês o início da produção do campo de Akpo, na Nigéria, previsto anteriormente para abril. Segundo a estatal brasileira, o pico de produção de 175 mil barris diários será atingido no terceiro trimestre de 2009.

A produção do campo de Akpo foi iniciada nesta segunda-feira, segundo comunicado da Petrobras. Akpo está a 200 quilômetros da costa africana e em profundidade de água que varia entre 1.200 e 1.400 metros.

O petróleo de Akpo é considerado de ótima qualidade (mais de 50 graus API) e as reservas estimadas em 620 milhões de barris de óleo equivalente.

A francesa Total é operadora com 24 por cento e a Petrobras tem 16 por cento de participação. Também possuem fatias no projeto a chinesa CNOOC e as nigeriana Sapetro (South Atlantic Petroleum)e NNPC (Nigerian National Petroleum Corporation).

- Para o desenvolvimento de Akpo, serão necessários 44 poços (22 produtores, 20 injetores de água e 2 injetores de gás), dos quais 22 já foram perfurados - informou a Petrobras em nota.

A produção e estocagem está sendo feita por uma plataforma flutuante de produção, estocagem e escoamento (FPSO) com capacidade para 185 mil barris diários.

Segundo a empresa, o envio do petróleo do poço até o navio está sendo realizado por 110 quilômetros de dutos.

Além de Akpo, a Petrobras produz desde meados do ano passado no campo de Agbami, que desenvolve em parceria com a norte-americana Chevron (operadora), a norueguesa StatoilHydro, e as nigerianas NNPC e Famfa Oil Limited.