Governo venezuelano intervém em fazenda

SÃO PAULO, 9 de março de 2009 - Uma propriedade agrícola de 2,8 mil hectares no estado de Barinas, sudoeste da Venezuela, sofreu uma intervenção do governo do país, que considera o local um latifúndio, segundo o presidente do Instituito Nacional de Terras (INTI), Juan Carlos Loyo.

´A medida nos permite entrar, ocupar e fazer um levantamento´ da fazenda que, para o INTI, excede a extensão de propriedade privada permitida para a região, de acordo com Loyo. Ele afirma que o terreno será ocupado enquanto ocorre o processo de compra por parte do Estado. ´Vamos instalar aqui um centro de tecnologia para trabalhar em conjunto com a comunidade para aproveitar o potencial produtivo de Barinas.´

Essa medida coincide com outra recentemente tomada pelo governo venezuelano, contra indústrias processadoras de arroz, por considerar que não cumpriam as regras sobre alimentos vendidos a preços regulados.

O governo já desapropriou outras propriedades agrícolas nos últimos dias e há alguns anos o presidente Hugo Chávez declarou guerra com os latifundiários por querer que o campo seja uma propriedade coletiva.

´Amanhã (hoje, segunda-feira) vamos intervir em outro conjunto de latifúndios em Carabobo, Aragua, Yaracury e Miranda (estados venezuelanos)´, disse Chávez, ontem.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)