Estatal dá início a produção em campo na Nigéria

SÃO PAULO, 9 de março de 2009 - A Petrobras informou que a Campo de Akpo, no bloco OML 130, na Nigéria, começou a operar nesta segunda-feira. A Brasileira possui 16% de participação no campo, em parceria com a francesa Total, as nigerianas NNPC (Nigerian National Petroleum Corporation), a Sapetro (South Atlantic Petroleum) e a chinesa CNOOC Ltd. O início da produção de Akpo estava previsto para abril, porém foi possível antecipar o cronograma em um mês.

O campo de Akpo, descoberto no ano 2000, está localizado a 200 quilômetros da costa nigeriana, em profundidade de água que varia entre 1.200 e 1.400 metros. As reservas estimadas são da ordem de 620 milhões de barris de óleo condensado (acima de 50º API).

A produção do campo é realizada por um navio do tipo FPSO (plataforma flutuante de produção, estocagem e escoamento), que tem capacidade para produzir 185 mil barris de condensado por dia e armazenar até dois milhões de barris. Estima-se que o pico de produção, de 175 mil barris por dia, seja alcançado no terceiro trimestre de 2009.

Para o desenvolvimento de Akpo, serão necessários 44 poços (22 produtores, 20 injetores de água e 2 injetores de gás), dos quais 22 já foram perfurados. O envio do petróleo do poço até o navio é realizado por 110 quilômetros de dutos. O petróleo extraído é transportado por navios-tanque, conectados a uma bóia- terminal de ancoragem, a dois quilômetros de distância.

De acordo com a Petrobras, o projeto de Akpo atende ao regulamento de ´Flare Out´ do governo nigeriano, que determina que o gás não deve ser queimado no processo de produção.

(Redação - InvestNews)