UBS não vai fornecer mais dados de correntistas aos EUA

SÃO PAULO, 5 de março de 2009 - O banco suíço UBS afirmou ontem que não fornecerá ao governo dos Estados Unidos informações sobre 52 mil correntistas, solicitadas pelo serviço norte-americano de arrecadação de impostos (IRS, na sigla em inglês) que investiga suspeitas de sonegação fiscal.

De acordo com Mark Branson, diretor financeiro do Departamento de Gestão de Ativos Internacionais do UBS, o órgão "tenta resolver esta questão diplomática numa corte, o que não é produtivo nem adequado".

O UBS já entregou ao Departamento de Justiça dos EUA os nomes de cerca de 300 correntistas norte-americanos que teriam sonegado impostos. Além disso, aceitou pagar às autoridades uma multa de US$ 780 milhões.

"O UBS não pode divulgar informações ao IRS que fariam seus empregados correr o risco de enfrentar uma acusação penal de acordo com a lei suíça", disse Branson aos senadores norte-americanos.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)