Câmbio provoca prejuízo de R$ 2,4 bi na Braskem

SÃO PAULO, 5 de março de 2009 - A Petroquímica Braskem registrou prejuízo líquido de R$ 2,4 bilhões em 2008, ante lucro de R$ 642 milhões aportado em 2007. Por ação, o prejuízo foi de R$ 4,91, ante lucro de R$ 1,43 por papel em 2007. No quarto trimestre de 2008, a perda totalizou R$ 2,1 bilhões, ante lucro líquido de R$ 101 milhões no mesmo período do ano anterior.

Segundo comunicado enviado pela empresa ao mercado, o que provocou o prejuízo foi a forte desvalorização cambial de 32% no período. Essa apreciação da moeda norte-americana gerou um reconhecimento contábil de R$ 2,6 bilhões em perda financeira, em razão de seus efeitos sobre o saldo de US$ 3,9 bilhões da dívida líquida da companhia, cuja parcela em dólar é de 74%. "Em razão do impacto cambial, o resultado líquido ficou negativo", afirma o documento.

A receita líquida da Braskem, por outro lado, atingiu R$ 17,9 bilhões em 2008, 4,2% a menos que os R$ 18,7 bilhões apresentados em 2007. No último trimestre do ano passado, a receita líquida foi de R$ 4,1 bilhões, o que representa uma queda de 18% frente aos R$ 4,7 bilhões reportados no mesmo período de 2007.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) foi de R$ 2,4 bilhões, abaixo dos R$ 3,2 bilhões alcançados no ano anterior. Ainda assim, a Braskem apresentou margem Ebitda de 13,5% em 2008.

O comunicado destaca ainda que, com a incorporação da Copesul - Companhia Petroquímica do Sul, da Ipiranga Petroquímica e Petroquímica Paulínia, em setembro, a Braskem concluiu etapa decisiva no processo de consolidação da petroquímica brasileira. "Essa iniciativa permitiu à companhia confirmar a posição de terceira maior produtora de resinas das Américas, ampliar sua liderança no mercado doméstico e acelerar a captura das sinergias proporcionadas pela integração dessas empresas", aponta o documento.

(Redação - InvestNews)