Expectativa por Copom reduz negócios na BM&FBovespa

SÃO PAULO, 4 de março de 2009 - O mercado de juro futuro segue com poucos negócios, com o investidor aguardando a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) agendada para a próxima semana, quando será decidido o rumo da taxa Selic, atualmente em 12,75% ao ano.

Na BM&FBovespa a maioria das projeções sinalizam queda nesta primeira etapa dos negócios. Há pouco, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) de janeiro projetava juro de 10,65% para a virada do ano, contra 10,69% do último ajuste. Esse DI contabilizava 83,4 mil contratos fechados, com giro financeiro de referência de R$ 7,6 bilhões. Já os prêmios dos papéis para abril deste ano, que concentra as apostas para a reunião do Copom da semana que vem, passaram de 11,93% para 11,88% ao ano.

Na próxima quarta-feira, o Copom anuncia sua decisão para a taxa básica de juros. O corte de 1 ponto percentual na Selic já está consolidado, no entanto, uma ala mais otimista do mercado acredita em corte 1,5 ponto.

A melhora da atividade industrial na China, terceira maior economia, e as expectativas otimistas com o novo pacote de estímulo chinês animam os mercados mundiais nesta manhã, após um dia de intensa volatilidade, e apesar das notícias ruins como queda no nível de atividade no setor de serviços na zona do euro e a contração do Produto Interno Bruto (PIB) australiano.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)