Brown considera possível um "new deal" mundial

SÃO PAULO, 4 de março de 2009 - O primeiro-ministro britânico Gordon Brown afirmou ontem que considera possível nos próximos meses a criação de um "new deal" mundial para o sistema financeiro. A declaração foi dada após um encontro com o presidente dos Estados Unidos Barack Obama.

"Existe a possibilidade de que nos próximos meses se crie um 'New Deal' global que inclua todos os países do mundo na solução da crise e no saneamento do sistema bancário", disse Brown em entrevista coletiva no Salão Oval da Casa Branca.

"Existe a possibilidade de que as instituições internacionais sejam reformadas de uma forma que façam o trabalho que queremos e que se encarreguem de alguns dos problemas que existem nos países mais pobres do mundo", afirmou.

Já o líder americano se mostrou mais prudente sobre uma reforma do sistema financeiro internacional e apenas se referiu à necessidade de se estabelecer uma "série de princípios comuns".

Obama discutiu com Brown a "coordenação" de políticas de relançamento econômico e a necessidade de modernizar as instituições e as regras "de tal modo que o poder da globalização chegue aos homens e às mulheres comuns (...) E que os benefícios da globalização não sejam reservados apenas para um punhado de pessoas que não têm contas para pagar".

(Redação com agências internacionais - InvestNews)