BC do Japão vai injetar 150 bilhões no sistema financeiro

SÃO PAULO, 4 de março de 2009 - O Banco do Japão (BoJ, central) anunciou nesta quarta-feira que vai iniciar a compra de bônus corporativos dos bancos comerciais. No total, a autoridade monetária pretende injetar 150 bilhões de ienes (US$ 1,5 bilhão) no sistema financeiro nipônico.

A medida visa facilitar a concessão de financiamentos para as empresas japonesas com dificuldades de captar recursos no mercado de capitais, em função da crise mundial.

O presidente do BoJ, Masaaki Shirakawa, alertou que esta é uma medida excepcional devido à forte deterioração do mercado de crédito no país, que reduziu drasticamente os empréstimos feitos para as companhias japonesas.

Apesar da medida anunciada hoje pelo BoJ, ainda há divergências sobre a eficácia da compra de bônus corporativos. Miyako Suda, membro do Comitê de Política Monetária, afirmou que a iniciativa deve ter efeito limitado sobre a economia japonesa.

Tadao Noda, um dos oito membro do BoJ, também adiantou no dia 26 de fevereiro que intervenções desde tipo em excesso poderão distorcer a funcionalidade do mercado de ações.

"Eu não acredito que será melhor para a economia haver menores taxas de juros e maior volume de compra de ativos", disse Noda em encontro com empresários em Naha, cidade localizada no sul do Japão.

O governo japonês ficou com poucas opções para incentivar a concessão de crédito depois de seguidos cortes na taxa básica de juros, atualmente fixada em 0,10% ao ano.

Ontem, em mais uma tentativa para acalmar os mercados, o governo japonês revelou que utilizará US$ 5 bilhões de suas reservas de divisa estrangeira para aliviar a escassez de fundos em dólares das empresas locais, segundo o ministro da Economia, Kauro Yosano.

Os fundos sairão dos cerca de US$ 1 trilhão em divisas que o Japão possui e serão distribuídos em forma de crédito através do Banco Internacional de Cooperação do Japão (JBIC), ainda neste mês.

(Redação - InvestNews)