Presidente-executivo da Blackstone tem pagamento reduzido em 99%

REUTERS

LONDRES - O pagamento do co-fundador e presidente-executivo do Blackstone Group LP, Stephen Schwarzman, caiu 99 por cento em 2008, ano em que a empresa privada divulgou um prejuízo de 1,33 bilhões de dólares.

Schwarzman --que celebrou seu aniversário de 60 anos com uma festa de 3 milhões de dólares em 2007-- não recebeu nenhuma compensação em dinheiro em 2008 além do salário-base de 350 mil dólares.

O também co-fundador da companhia, Peter Peterson, ex-secretário de comércio dos Estados Unidos que se aposentou da Blackstone no ano passado, também sofreu um corte de mais de 99 por cento no pagamento e recebeu um salário-base de 350 mil dólares no ano, segundo um arquivo regulatório.

A compensação em dinheiro do presidente e diretor de operações, Hamilton James, do vice-presidente, Tomilson Hill e do ex-diretor financeiro, Michael Puglisi, registrou baixa de 73, 67 e 76 por cento, respectivamente.

A Blackstone foi abalada pela crise financeira e pela paralisação dos mercados de crédito. Uma recuperação é vital para que a companhia consiga fazer traçar acordos de qualquer escala significativa e vender os atuais investimentos.

As ações da Blackstone caíram acentuadamente em relação seu preço inicial de oferta pública em junho de 2007, de 31 de dólares, por conta da crise financeira e da redução da alavancagem. As ações fecharam cotadas a 4,77 dólares na segunda-feira no pregão de Nova York.