Em dia volátil, índices dos EUA fecham em baixa

SÃO PAULO, 3 de março de 2009 - As bolsas norte-americanas fecharam novamente em queda, depois de um dia de altas e baixas. Contribuiu para o mau humor a fala do presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, ao afirmar que os Estados Unidos ainda não conseguiram estabilizar o sistema financeiro e que o impacto do plano de estímulos ainda é incerto.

O Dow Jones desceu 0,55% para 6.726 pontos e o S&P 500 perdeu 0,64% para 696 pontos, valor mais baixo desde outubro de 1996. Os dois índices acumulam perda de mais de 22% no ano. O Nasdaq recuou 0,14% para 1.321 pontos, com perda de 16,2% em 2009.

Bernanke admitiu hoje que o sistema financeiro ´claramente não está estabilizado´ e que os US$ 700 bilhões estipulados para ajudar o setor bancário podem ser insuficientes, o que aumentou o receio dos investidores. O presidente do Fed voltou a afastar a possibilidade de nacionalizar instituições financeiras, considerando que a medida não é desejável e nem necessária.

Somado a isto, o secretário do Tesouro, Timothy Geithner, afirmou que o plano de salvação do setor bancário norte-americano pode custar mais do que os US$ 700 bilhões estipulados e que é necessário chegar a um acordo para ´determinar a dimensão e a forma apropriada´ de novos planos de resgate.

As ações dos bancos subiram. O Morgan Stanley avançou 1,28%, o Citigroup ganhou 1,67% e o Bank of America teve valorização de 0,55%. Em contrapartida, os papéis da Home Depot caíram 5,17%, depois do anúncio de queda nas vendas de casas pendentes nos EUA em janeiro.

(Sérgio Toledo - InvestNews)