Inflação menor na China dá espaço para BC agir

REUTERS

PEQUIM - A inflação ao consumidor na China caiu em janeiro para o menor patamar em 30 meses, dando ao banco central espaço para cortar a taxa de juros e sustentar a economia.

A inflação anual ao consumidor desacelerou para 1,0 por cento, ante 1,2 por cento em dezembro, e ficou perto das estimativas de analistas de 0,9 por cento.

O escritório nacional de estatísticas, que divulgou os dados nesta terça-feira, também informou que os preços ao produtor caíram 3,3 por cento, maior queda desde 2002.

Yiping Huang, economista-chefe para Ásia no Citigroup, afirmou que os dados apontam risco do país enfrentar um período de queda de preços.

- Em termos de política monetária, o risco de deflação certamente cria um grande espaço para expansão monetária, se as autoridades acharem que isso é necessário para apoiar o crescimento e possivelmente também para evitar um aprofundamento adicional da deflação- disse.

O banco central do país já cortou o juro cinco vezes desde setembro.