Carteiras de Leasing e CDC crescem 23,7%

SÃO PAULO, 9 de fevereiro de 2009 - A Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef) apurou que o saldo das carteiras de CDC (Crédito Direto ao Consumidor) e Leasing para aquisição de veículos por pessoas físicas registrou crescimento de 23,7% em 2008, em comparação ao ano anterior, atingindo R$ 138,1 bilhões, contra R$ 111,6 bilhões em 2007.

Desse total, R$ 81,4 bilhões foram para financiamento por meio de CDC e R$ 56,7 bilhões foram para Leasing. "Mesmo com os reflexos da crise mundial sentidos no Brasil a partir do mês de setembro, o ano de 2008 bateu recorde de crédito para aquisição de veículos, superando em mais de R$ 26 bilhões o ano de 2007", avalia Luiz Montenegro, presidente da Anef.

As duas carteiras, que somam R$ 138,1 bilhões, representam 4,6% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 4% do mesmo período de 2007. Além disso, esse montante corresponde a 35% do total do crédito disponibilizado no mercado para pessoas físicas.

Em relação aos juros, a taxa média mensal praticada pelos bancos das montadoras em dezembro do ano passado foi de 1,80%, enquanto que no mesmo mês de 2007 ficou em 1,49%. Já o índice de inadimplência acima de 90 dias para financiamento de veículos por meio de CDC ficou em 4,3% no ano passado, ante 3% no ano de 2007.

Os planos máximos de financiamento oferecidos pelas financeiras reduziram de 84 meses em 2007 para 60 meses em 2008. Já os planos médios passaram de 42 meses em 2007 para 40 meses no ano passado.

As vendas a prazo de automóveis e comerciais leves representam 64% do total comercializado em 2008, sendo 38% por meio de Leasing, 22% financiados por meio de CDC e 4% por meio de consórcio. No segmento de veículos comerciais (caminhões e ônibus), o Finame Leasing equivale a 30%, o financiamento a 8%, o Finame a 50% e o consórcio é responsável por 2%. Em relação às vendas de motocicletas realizadas em 2008, 60% foram financiadas por meio de CDC e 22% por consórcio.

(Redação - InvestNews)