Merkel propõe a criação de conselho econômico da ONU

REUTERS

REUTERS - A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou nesta sexta-feira que a crise financeira internacional pede uma reforma das instituições financeiras globais e que um conselho econômico na Organização das Nações Unidas (ONU) deve ser criado, nos moldes do já existente Conselho de Segurança, para coordenar a cooperação econômica internacional. Em discurso no Fórum Econômico Internacional de Davos, na Suíça, ela disse que a atual crise reforça esta necessidade.

- Isso (a crise) pode ainda levar a criação de um conselho econômico das Nações Unidas, assim como o Conselho de Segurança foi criado após a Segunda Guerra Mundial - disse ela a delegados no terceiro dia do encontro anual de empresários e líderes políticos no resort turístico suíço.

A chanceler destacou que, após a crise, será necessário tirar conclusões institucionais e cooperar em nível internacional.

- Eu não conheço nenhum outro órgão (além das Nações Unidas) que tenha esse grau de legitimidade internacional - afirmou.

- Nós todos sabemos que é um órgão bastante lento, bastante pesado, mas é único - completou ela.

O Conselho de Segurança da ONU é encarregado de manter a segurança e paz internacional. Ele tem cinco membros permanente com poder de veto sobre as resoluções - Rússia, China, Estados Unidos, França e Grã-Bretanha, mais dez outros membros que são eleitos para mandatos de dois anos.