Crise pode levar a medidas protecionistas, diz Brown

REUTERS

DAVOS - O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, alertou nesta sexta-feira que políticas protecionistas podem ser adotadas pelos países como resposta à crise financeira internacional. Em uma conferência no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, ele disse ainda que há o risco de um "mercantilismo financeiro", com bancos estrangeiros retraindo o capital para o seu país natal durante a turbulência.

- Isso, se não fizermos nada, vai levar a uma nova forma de protecionismo, uma retração na globalização e a redução no comércio entre os países que será seguido rapidamente por uma velha forma de protecionismo comercial do passado- disse o britânico.

- Agora não é a hora para ações nacionais individuais para lidar com a crise financeira global. Este é o momento para que o mundo aja em conjunto como um só- completou ele.

Os comentários de Brown dá o tom para líderes políticos de nações desenvolvidas e em desenvolvimento, que procuram estabelecer um trabalho de base de um acordo para reconstruir o sistema financeiro global na reunião de abril do G20, em Londres.

Segundo o primeiro-ministro, as áreas chaves que devem ser discutidas são a estabilização dos bancos, a manutenção do comércio internacional e o descongelamento do crédito para a compra de imóveis e financiamento de novos negócios.