Exportadores terão prazo maior para embarcar mercadorias

REUTERS

REUTERS - O Conselho Monetário Nacional (CMN) prorrogou nesta quinta-feira o prazo que os exportadores têm para embarcar as vendas ao exterior após o fechamento dos contratos de câmbio com os bancos. O objetivo, segundo o Banco Central (BC), é atender às empresas que passaram a sofrer pedidos de adiamento ou cancelamento de negócios por parte de importadores após o agravamento da crise econômica global.

- Desde o final do ano passado, dada a situação mundial de crise, começamos a receber pedidos nesse sentido - afirmou José Maria Carvalho, consultor da gerência-executiva de Normatização de Câmbio e Capitais Estrangeiros do BC.

Pela regra em vigor até hoje, após o fechamento do contrato de câmbio de exportação as empresas tinham até 360 dias para embarcar as mercadorias. Caso isso não ocorresse, os contratos eram cancelados e os exportadores ficavam sujeitos a encargos financeiros.

Esse prazo foi agora estendido até 31 de janeiro de 2010 para os contratos fechados até esta quinta-feira. Depois dessa data, há um prazo adicional de um ano para a liquidação do contrato de câmbio.