Sindicato tentará anular demissões da GM na Justiça

Portal Terra

TERRA - O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos anunciou nesta quarta-feira que entrará com uma ação junto à Justiça do Trabalho para pedir a anulação de 802 demissões anunciadas na última semana pela General Motors.

Além da anulação das demissões, será pedida na ação uma indenização por danos morais aos trabalhadores demitidos, a adoção do sistema de licença remunerada e a renovação do contrato de trabalho por mais um ano a estes funcionários.

De acordo com o sindicato, a montadora descumpriu um acordo coletivo assinado em junho de 2008, que previa a contratação de 600 funcionários temporários por 12 meses, com garantia de renovação pelo mesmo período.

A entidade que representa os trabalhadores também alega que não houve negociação para evitar as demissões. A assessoria de imprensa da GM afirmou que a empresa não se pronunciará sobre o assunto.

Na terça-feira, representantes da montadora e do sindicato se reuniram no Ministério Público do Trabalho e o diretor de Relações Institucionais da GM, Luiz Moan, afirmou que as demissões são irreversíveis.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais