Curva em ritmo de ajuste na BM&FBovespa

SÃO PAULO, 14 de janeiro de 2009 - Os investidores aproveitam a quarta-feira para ajustar a curva de juros para cima. Na BM&FBovespa as projeções de juros embutidas nos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) apontam leve alta na maioria dos vencimentos. Há pouco, o DI de janeiro de 2010, o mais líquido, apontava taxa anual de 11,51% ante 11,47% do ajuste da véspera.

Analistas explicam que o volume reduzido de negócios e a temporada de resultados corporativos geram volatilidade na curva de juros futuros, no entanto, não altera as expectativas de queda para a taxa Selic ainda este mês. Nos últimos dias vem crescendo as apostas de um corte mais agressivo de juros na reunião do Comitê de Polítca Monetária (Copom) agendada para o dia 20 e 21 de janeiro. Há economistas estimando corte de 1 ponto percentual, no entanto, a curva de juros futuros revela que as apostas mais firmes se concentram na redução entre 0,50 e 0,75 ponto. Atualmente, a taxa Selic está em 13,75% ao ano.

No front externo, o clima é de cautela com os investidores repercutindo o resultado das vendas no varejo dos Estados Unidos que recuaram 2,7% em dezembro na comparação com o mês anterior. Foi o sexto mês consecutivo de retração e a queda superou as expectativas de economistas, de queda de 1,2%.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)