Agenda dos EUA e petróleo são destaques

SÃO PAULO, 14 de janeiro de 2009 - Após dois dias sem indicadores norte-americanos econômicos relevantes, a agenda desta quarta-feira promete ser o destaque da sessão. Há pouco, o Ibovespa com vencimento em fevereiro registrava desvalorização de 0,74%, aos 39.950 pontos, nas negociações futuras da BM&FBovespa.

Para hoje, estão programadas as divulgações das vendas no varejo, índice de preços importantes - ambos referentes a dezembro - e nível de estoques na indústria, de novembgro de 2008. Para o final da tarde, os agentes de mercado aguardam a divulgação do Livro Bege, usado como base para as decisões de juros nos EUA, pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). No dia 16 de dezembro, a entidade monetária promoveu corte na taxa básica de juros norte-americana para uma margem entre 0% e 0,25% ao ano, passando a utilizar banda, ao invés de taxa única.

A movimentação do petróleo no mercado internacional também é acompanhada de perto pelos investidores. Os últimos dois pregões foi de forte volatilidade para a commodity. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse ontem que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) fará mais cortes na produção global de petróleo se eles forem necessários para defender os preços da commodity. Especulações apontando para a mesma direção impulsionaram o preço da matéria-prima ontem. Para hoje é aguardada a divulgação dos estoques semanais de petróleo e derivados.

Ainda no front externo, o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha cresceu 1,3% em 2008, ante expansão de 2,5% registrada no ano anterior, de acordo com primeiras estimativas divulgadas hoje, pelo Escritório Federal de Estatísticas do país europeu. A Os dados consolidados devem ser divulgados em fevereiro.

(Vanessa Correia - InvestNews)