Montadoras e sindicato paranaense evitam demissões

Portal Terra

TERRA - Montadoras de automóveis do Paraná e o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba conseguiram evitar demissões no setor com a suspensão de contratos de trabalho. O sindicato firmou acordos com a Volvo, Renault, Nissan, Volkswagen e Audi.

Só na Renault, foi evitada a dispensa de 1.000 empregados neste mês, informou o sindicato. Nesse período, os metalúrgicos recebem bolsa de qualificação profissional, paga pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), e uma ajuda compensatória da empresa, sem natureza salarial.

De acordo com o sindicato, os acordos, que tranquilizam os cerca de 10 mil metalúrgicos do Estado, garantem a manutenção do nível salarial líquido dos trabalhadores, asssim como a computação dos cinco meses de suspensão do contrato para o pagamento de férias, 13º salário e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Outro mecanismo adotado pelo sindicato foi de recusar a realização de homologações e recisões de contratos de trabalho dos empregados sem que as montadoras justifiquem as demissões e demonstrem que a decisão foi tomada após exaustivas negociações.

O trabalhador deve ser avisado com antecedência, e todas as possíveis alternativas à demissão devem ser discutidas, como a implantação do banco de horas, as férias individuais e as coletivas.