Dicico procura fundo de private-equity como sócio

SÃO PAULO, 13 de janeiro de 2009 - A rede de varejo de materiais para construção, Dicico tem plano de ingressar no mercado de capitais em 2011. A afirmação foi feita pelo presidente da companhia, Dimitrios Markakis. "Sim. Temos planos para abertura de capital em 2011, mas antes disso estamos investindo em expansão e infra-estrutura para nos consolidarmos. Até lá, pretendemos ter 110 lojas", disse.

Segundo ele, no momento, a rede busca fundo de private equity para ser sócio-investidor. O mercado considera a venda para um fundo um ensaio para a abertura de capital. "Já tivemos namoros com alguns fundos, mas ainda não fechamos nada. A idéia é vender até 20% da companhia", revela o executivo.

Para chegar neste nível, a Dicico já é uma Sociedade Anônima (S.A) com balanço auditado pela Ernest & Young. "Publicamos balanço e não tenho nenhum parente trabalhando na empresa, também estamos aumentando nossa Governança Corporativa. Tudo isso para tornar a companhia o mais transparente possível, preparando a oferta pública inicial (IPO, em inglês) no futuro", conta.

Em 2008, a Dicico inaugurou 15 lojas totalizando 43 unidades, que incluem home-centers (com uma área de aproximadamente 3.000 m2) quanto lojas de formato menor (com uma área de cerca de 1.000 m2). No ano, o faturamento foi de cerca de R$ 720 milhões, um aumento de 44% em relação a 2007.

Distante dessa realidade, a C&C Casa e Construção descarta a possibilidade de abrir capital. "O acionista acredita que a empresa deva crescer por conta própria sem depender de recursos externos", revela o diretor geral, Jorge Gonçalves Filho, se referindo ao ex-dono do Banco Real, Aloísio Farias que detém totalmente o capital da empresa. A C&C conta com 40 unidades em São Paulo e Rio de Janeiro.

Já na Telhanorte, os planos de expansão continuam sendo via ampliação da rede. De acordo com o diretor-geral da companhia, Fernando de Castro, o plano de crescimento da Telhanorte está ligado à conquista de novos mercados, por meio da abertura lojas e aquisições. "Em 2008, demos importante passo de consolidação de liderança do mercado. Abrimos cinco lojas (Contagem e Uberlândia, em MG, Presidente Prudente, Piracicaba e Santo André, em SP)", afirma. Além disso, adquirimos a rede Center Líder, uma forte marca presente na capital paulista. Somando as dez unidades que pertenciam à Center Líder e as cinco novas lojas próprias, a Telhanorte chega a expressiva marca de 41 lojas espalhadas por São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

(Vanessa Stecanella - InvestNews)