Crise derruba seis comandantes de empresas em 8 dias

Portal Terra

TERRA - Os diretores-executivos de grandes companhias americanas não passam imunes à desaceleração econômica dos Estados Unidos, que cortou 524 mil postos de emprego apenas dezembro. Segundo o jornal Wall Street Journal, seis CEOs perderam os cargos desde o dia 5 de janeiro.

De acordo com a publicação, William Watkins, da Seagate Technology foi o último a ser substituído, depois de trocas na Tyson Foods, Borders Group, Orbitz Worldwide, Chico's FAZ e Bebe Stores - que têm apresentado balanços fracos, desvalorização nas bolsas e enfrentam a crítica dos investidores.

O especialista Dirk Jenter, que estudou 1,6 mil substituições de CEOs de 1993 a 2001, afirmou à publicação que as mudanças nos cargos de chefia dobram em tempos de crise e que o número deve aumentar neste ano.

O Wall Street Journal também apontou alguns dirigentes que estão em situação vulnerável: Rick Wagoner, da General Motors, Vikram Pandit, do Citigroup, Jonathan Schwartz, da Sun Microsystems, Steve Odland, da Office Depot, e Nenneth Lewis, do Bank of America.

Wagoner está à frente da GM há oito anos, período em que as ações da empresa caíram aproximadamente 94%, segundo o jornal. Alguns membros do Congresso americano sugeriram que ele fosse substituído para conceder a ajuda financeira do governo.