PWC registra queda de 7% em transações

SÃO PAULO, 29 de dezembro de 2008 - A Price WaterHouse Coopers (PWC) informou hoje que volume de fusões e aquisições supervisionados pela empresa no Brasil, até novembro, caiu 7% ante o mesmo período de 2007. Já na relação com 2006, o volume é 19% superior, na mesma base de comparação.

De acordo com o relatório da companhia, o volume total das transações em dezembro deverá ser cerca de 58% inferior ao resultado de 2007. De outubro a dezembro deste ano, a expectativa é de que o volume de transações seja 42% menor que o registrado no quarto trimestre do ano anterior.

A PWC considerou que as fortes oscilações e os impactos da crise internacional começam a ser refletidos na queda do número de transações de fusões e aquisições. "Porém, até o momento, menos sensível no Brasil do que no resto do mundo", destacou a companhia.

Segundo a PWC, os grupos nacionais ocupam posição de liderança nas operações de compra de participações. "Em números absolutos, as transações de compra de participação dos investidores nacionais aumentaram 3% em relação ao acumulado até novembro de 2007, enquanto as de capital estrangeiro diminuíram 15%", informou o relatório.

As aquisições de controle se mantêm como o tipo de transação mais comum, representando 65% do total de aquisições em 2008, até novembro. Já as compras de participações minoritárias tiveram queda, passando de 19% em 2007, para 17% em 2008. As joint-ventures também caíram, passando de 16% para 11% do total de transações em 2008.

O setor com maior volume de transações no ano, segundo a PWC, foi o de alimentos, com destaque para as operações com frigoríficos, abatedouros e laticínios.

(Redação - InvestNews)