Contratos e tarifas de energia terão impacto

Gabriel Costa, Jornal do Brasil

RIO - Além dos aluguéis, as tarifas de energia elétrica e gás residencial estão entre os itens que sofrerão em 2009 os reflexos da alta no Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M). No caso dos aluguéis, o impacto é imediato, segundo o conselheiro da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-RJ), Rodolpho Vasconcellos. O especialista ressalta, no entanto, que o índice deve manter a trajetória de queda iniciada em agosto.

Para o professor Ari Travassos, presidente do Centro de Estudos da Corretagem Imobiliária (Cecoi), a alta dos aluguéis foi provocada pelo aumento no número de pessoas que optaram por financiar um novo imóvel em vez de alugar. Com isso, quem investia em imóveis como fonte de renda parou de comprar, e a procura superou a demanda. O professor prevê, no entanto, que o mercado deve se estabilizar em 2009. Segundo Travassos, o grande número de imóveis lançados nos últimos três anos começará a ser entregue e muitos dos moradores vão vender ou colocar para alugar as moradias anteriores, aumentando o estoque de imóveis para aluguel.

Já em relação às tarifas de energia elétrica, o efeito pode demorar um pouco mais, pois depende da data do reajuste anual, que varia de empresa para empresa.

As distribuidoras não ganham nada com isso, é só um ajuste em cima dos chamados custos não negociáveis ressalta Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE).