Ajuda a montadora anima negócios e dólar cai

SÃO PAULO, 11 de dezembro de 2008 - A aprovação do plano de cerca de US$ 15 bilhões de ajuda às montadoras norte-americanas traz alento aos negócios nesta manhã, mas não provoca euforia. Isto porque, após ter sido aprovado no Congresso, o pacote de resgate ainda terá que passar pelo Senado, local onde os republicanos têm mais chances de atrapalhar a concessão ou até mesmo de derrubá-lo.

As principais bolsas de valores apontam para um dia de ganhos, mas pode mudar de direção ao longo do dia, dependendo da sinalização sobre a tramitação do plano. Já no câmbio, o apetite por risco é maior e uma série de moedas se valoriza frente ao dólar. Aqui, a moeda norte-americana caía 1,23%, a R$ 2,40.

A diretora de câmbio da AGK corretora, Miriam Tavares, avalia que uma eventual complicação nas discussões do pacote provocará uma onda de perdas para os ativos financeiros globais. De outro lado, a aprovação de uma liberação imediata dos recursos deve evitar uma deterioração ainda maior das perspectivas para o cenário econômico global, trazendo uma melhora consistente para os negócios. "Uma eventual derrubada do pacote no Senado pode provocar perdas expressivas em todos os mercados acionários mundiais e o BC deve encontrar bastante dificuldade para segurar as cotações perto de R$ 2,50. Se ocorrer ao contrário, o dólar pode se firmar abaixo dos R$ 2,40, sem necessidade de atuações do BC por meio de venda direta de dólares", destaca Miriam.

Na agenda do dia, as atenções para os pedidos por seguro-desemprego e para o índice de preço de importação dos Estados Unidos. Com tantas empresas anunciando demissões, é quase certo as solicitações pelo seguro venham negativos.

Vale ressaltar que aqui no Brasil, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anuncia um conjunto de medidas de redução de impostos para estimular nossa economia.

(Simone e Silva Bernardino - InvestNews)