Abigraf terá posição sobre o setor em 2009

SÃO PAULO, 11 de dezembro de 2008 - Apenas em fevereiro de 2009 será possível saber se houve ou não retração no consumo de cadernos e produtos editoriais, especificamente livros - os principais comercializados pelo setor gráfico no período de volta às aulas (janeiro a março) -, devido à crise financeira internacional. A avaliação é da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf).

"Os pedidos pelos canais tradicionais (papelarias e livrarias) e distribuidores são feitos, em geral, até quatro meses antes do encerramento do ano. Naquela época, não havia ainda efeitos da crise no País", explica Alfried Plöger, presidente da Abigraf.

O executivo observa que os pagamentos destes serviços gráficos pelas papelarias, livrarias e distribuidores são realizados em fevereiro e março, após o início das vendas diretas. "A cadeia depende do comportamento do consumidor final para saber se houve retração nas vendas de produtos escolares", afirma Plöger.

(Redação - InvestNews)