2009 deverá ser pior que 2008, diz economista

SÃO PAULO, 10 de dezembro de 2008 - Antes de melhorar, o cenário mundial econômico ainda deve piorar bastante, avaliou hoje o economista-chefe e estrategista de investimentos do Asset Management do Banco Real, Hugo Penteado. ´Esperamos um 2009 bem pior que 2008. A recessão mal começou´, disse.

Ele destacou que no próximo ano o rendimento com as exportações brasileiras deverão ter uma diminuição brusca. ´Aí teremos dois impactos somados; recuo da demanda e queda dos preços´. Ele ponderou, no entanto, que as importações também terão queda, o que deverá ajudar no ajuste da balança de pagamentos.

Penteado também considerou que a pressão inflacionária em 2009 será menor, mesmo com a desvalorização do câmbio, porque haverá deflação mundial motivada pela crise financeira. ´As taxas de produção estarão em queda, assim como a demanda, impedindo que a desvalorização do câmbio aumente a pressão (inflacionária)´, explicou.

Quanto ao mercado de ações, o economista analisa que o cenário de queda deverá continuar. ´2009 não será um ano de supervalorizações." Já para 2010, o economista prevê possibilidade de um bom cenário, acreditando que o Brasil poderá, enfim, se beneficiar do grau de investimento atribuído ao País neste ano.

As declarações foram feitas durante o ´Videochat Van Gogh´ do Banco Real.

(Carina Urbanin - InvestNews)