Projeções sobem no primeiro dia do Copom

SÃO PAULO, 9 de dezembro de 2008 - As taxas de juros embutidas nos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) subiram na BM&FBovespa no primeiro dia da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que anuncia amanhã sua decisão sobre a taxa Selic. O DI de janeiro de 2010, o mais líquido, fechou com taxa anual de 13,16%, ante 13,12% do ajuste anterior.

Depois de sinalizar queda durante quase duas semanas, a curva de juros futuros voltou a subir nesta terça-feira. Segundo o diretor da Precision Asset Management, André Schibuola, este movimento na curva pode ser explicado através do resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, que veio acima do esperado. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB subiu 6,8% entre julho e setembro em relação ao mesmo período do ano passado.

Schibuola lembra que há no mercado uma minoria que estima uma redução da taxa Selic nesta reunião do Copom, no entanto, com o PIB revelando aumento, muitos desta ala migraram para a manutenção dos juros nos atuais 13,75% ao ano. Já o gestor da Vetorial Asset Management, Sergio Machado, continua apostando na queda taxa Selic em pelo menos 0,25 ponto percentual, decorrente do enfraquecimento da atividade que deve se mostrar mais fraca nos próximos meses.

O presidente do Sindicato das Financeiras dos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo (Secif), José Arthur Assunção, projeta manutenção da taxa básica de juros. "A preocupação com a inflação caiu para o segundo plano com a gravidade da crise, mas não o bastante para o Banco Central começar a baixar os juros ainda esse ano".

Mas a expectativa de Assunção é de que a taxa de juros volte a cair já no início de 2009: "É difícil termos uma noção precisa agora, já que a crise está evoluindo rapidamente. Mas creio que, a partir de janeiro, a Selic volte a cair", ressalta.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)