Klabin limita investimento à geração de caixa

SÃO PAULO, 9 de dezembro de 2008 - Diante do atual cenário de incertezas, a Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagem do Brasil, está limitando seus investimentos ao mínimo necessário, à geração de caixa e voltado apenas para manutenção, afirmou hoje Antonio Sérgio Alfano, diretor de planejamento e financeiro.

Segundo Alfano, o momento não é de previsões. "Não dá para saber como o dólar vai se comportar", declarou. A companhia, que apresentará amanhã o orçamento 2009 para o Conselho Administrativo, está trabalhando com diversas cotações, variando de R$ 2 a R$ 2,60, e para cada cotação há um plano diferente.

"Todo dia tem de ser feita uma nova leitura do cenário atual. Antes essa leitura ocorria de três em três meses", disse Reinoldo Poernbacher, diretor geral da Klabin. Entretanto, ele garante que a companhia se preparou e tem as ferramentas para atravessar a crise. Mas, o executivo ressaltou que a empresa pode ser afetada como qualquer outra, apesar de ter uma disponibilidade de caixa favorável, de R$ 2,1 bilhões em 30 de setembro de 2008.

(Micheli Rueda - InvestNews)