Sinduscon-SP mantém perspectiva de crescimento

SÃO PAULO, 3 de dezembro de 2008 - Apesar dos reflexos da crise financeira internacional, o Sindicado da Indústria da Construção civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) manteve a previsão de crescimento de 10% para este ano, totalizando R$ 113,6 bilhões. Isso porque os dados acumulados até outubro indicam que o setor vai conseguir atingir a meta definida no início de 2008.

Segundo o presidente do sindicato, Sérgio Watanabe, a construção pode crescer mais que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro por conta das obras já contratadas, ou seja, que já estão em andamento. "Inclusive são essas construções que devem assegurar a expansão da atividade do setor pelo menos até o fim do primeiro semestre de 2009", disse.

Para o próximo ano, a expectativa é de um crescimento entre 3,5% e 4,5%. De acordo com o Departamento de Economia do Sinduscon-SP, em um cenário mais provável, a redução do investimento não será brusca, fazendo com que o PIB do setor cresça 4,7%. "A construção civil acabará servindo como um amortecedor da crise financeira em 2009, por conta de seu potencial gerador de obras e emprego em todo país", afirmou Watanabe.

(Vanessa Stecanella - InvestNews)