Lobão: novas regras para o pré-sal serão definidas ainda esta semana

Ana Carolina Oliveira, Jornal do Brasil

BRASÍLIA - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou nesta terça-feira que a comissão interministerial criada para discutir as regras para a exploração da camada pré-sal deve se reunir para concluir os estudos e fechar um relatório sobre o tema entre esta quarta e quinta. As conclusões do grupo serão entregues para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele tome a decisão sobre o assunto.

Atualmente há cinco propostas para exploração do pré-sal em debate.

Nós deveremos ter uma reunião ainda esta semana, da comissão interministerial. Desta reunião sairá a decisão com a construção de algumas alternativas que ofereceremos ao presidente. E o presidente definirá os rumos que deseja tomar disse Lobão.

O ministro afirmou também que, por causa disso, a 8ª rodada de licitações de blocos de petróleo ficará somente para o próximo ano, após a decisão do presidente Lula sobre as novas regras da camada pré-sal. A rodada foi suspensa em 2006 por uma decisão judicial e nela estão previstos o leilão de blocos da região do pré-sal.

A 8ª rodada ficou para o próximo ano, quando já teremos então as regras muito nítidas de produção na região do pré-sal afirmou o ministro.

Santa Catarina

Lobão presidiu nesta terça reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). No encontro, relatou, foi feito um balanço da energia elétrica neste ano e as perspectivas para o abastecimento de petróleo, gás e energia elétrica até 2012. O ministro afirmou que, até 2012 o Brasil não terá problema com falta de energia.

Não há possibilidade de termos surpresas desagradáveis, notadamente com energia elétrica. Os nossos reservatórios estão muito bem. E o cronograma de construção de hidrelétricas, e até térmicas programadas, tudo isso nos oferece a garantia de plena segurança daqui para frente disse Lobão.

O ministro também disse que o gasoduto Bolívia-Brasil que foi danificado no trcho de Santa Catarina devido às fortes chuvas que caíram no estado deverá ser completamente restaurado em duas semanas. A tubulação da operadora do gasoduto, a Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG), foi rompida no dia 23 de novembro, o que prejudicou o envio de gás natural para os Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os trabalhos de reparo no gasoduto foram interrompidos pela Defesa Civil de Santa Catarina devido ao risco de novos deslizamentos no local.