Bolsas da Ásia tombam com piora do cenário internacional

REUTERS

HONG KONG - Os mercados acionários na Ásia fecharam em queda nesta terça-feira, depois que sinais de aprofundamento da crise econômica global derrubaram bolsas de valores ao redor do mundo na véspera, puxando o rendimento dos Treasuries para o menor patamar desde os anos 1950.

Para aumentar o cenário já negativo, foi confirmado que a economia dos Estados Unidos entrou em recessão há aproximadamente um ano e o chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, disse que o banco central dos EUA está estudando medidas de política extremas como a compra de títulos do governo para ressuscitar o crescimento da atividade.

A série de relatórios divulgados na véspera sobre o fraco desempenho da atividade manufatureira no globo pesou sobre os negócios.

- Os investidores sabiam que a economia estava mal, mas a série de indicadores mostrou que a deterioração foi bem pior do que o esperado- afirmou Soichiro Monji, estrategista-chefe da Daiwa SB Investments.

O índice MSCI de ações da região Ásia-Pacífico fora do Japão recuava 4,21 por cento, para 216 pontos, por volta das 7h35 (horário de Brasília), o que implica que as perdas do indicador até agora no ano já chegam a aproximadamente 60 por cento.

Na bolsa de valores de TÓQUIO, o índice Nikkei encerrou o pregão desta terça-feira com queda de 6,35 por cento, aos 7.863 pontos. Com a alta do iene, as empresas exportadoras foram bastante afetadas.

Em HONG KONG, o índice Hang Seng teve desvalorização de 4,98 por cento, para 13.405 pontos. A queda foi liderada por ações de empresas financeiras e do segmento imobiliário chinês.

O mercado australiano também amargou uma forte desvalorização, com queda de 4,16 por cento do índice da bolsa de valores de SYDNEY, para 3.528 pontos. As ações das empresas de mineração e energia foram as que mais sofreram ao longo da sessão, diante das preocupações sobre o ritmo de atividade do setor manufatureiro mundial.

Na bolsa de XANGAI, a queda foi menor, de 0,26 por cento, para 1.889 pontos, mas no mercado de TAIWAN, o recuo foi mais acentuado, de 3,57 por cento, para 4.356 pontos.

As ações no mercado de SEUL cederam 3,35 por cento, aos 1.023 pontos. Os papéis da Hyundai amargaram uma queda de 5,73 por cento. As ações da Samsung perderam 4,72 por cento. CINGAPURA teve desvalorização de 3,02 por cento.