BoJ lança US$ 32 bi para aliviar concessão de crédito

SÃO PAULO, 2 de dezembro de 2008 - O Banco do Japão (BoJ, central) revelou hoje um pacote de 3 trilhões de ienes (US$ 32 bilhões) em novas medidas para tentar aliviar o acentuado aperto das linhas de financiamento para as empresas no país, provocado pela crise global de crédito.

O BoJ, que decidiu durante sua reunião de emergência manter a taxa básica de juro em 0,30%, disse que aceitar como colateral uma ampla gama de dívidas corporativas e lançará um novo esquema para facilitar os empréstimos de bancos para companhias.

"Essas medidas, sozinhas, não podem determinar o formato da economia, mas elas terão um efeito de melhoria nas finanças corporativas, que pioraram", afirmou o governador do BoJ, Masaaki Shirakawa, durante entrevista coletiva.

A partir de janeiro, a autoridade monetária japonesa lançará um novo esquema sob o qual emprestará fundos, sem limite, para instituições financeiras cobrando a taxa de juro do overnight e aceitando dívidas corporativas como colateral.

O BoJ, que até então aceitava apenas dívidas corporativas com alta classificação de risco - A ou mais alta - como colateral em suas operações, também disse que passará a aceitar títulos com classificação mais baixa - BBB - a partir de 9 de dezembro, o que pode aumentar o volume de bônus corporativos detidos pelo BC como colateral para algo próximo de 2 trilhões de ienes.

Com isso, as novas medidas elevam para 5,5 trilhões de ienes (US$ 59 bilhões) o montante de recursos que o BC japonês já se comprometeu a financiar programas deste tipo.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)