Índices dos EUA encerram com perdas de 2%

SÃO PAULO, 11 de novembro de 2008 - Os principais índices norte-americanos encerraram em terreno negativo pela segunda sessão consecutiva, penalizados pelas expectativas de uma queda dos resultados das empresas e pela desvalorização do petróleo e dos metais, o que afetou a negociação dos produtores.

O Dow Jones caiu 1,99% para os 8.693 pontos, o Nasdaq recuou 2,22% para os 1.580 pontos e o S&P 500 perdeu 2,20% para 898 pontos.

Os investidores duvidam da capacidade das empresas listadas nas bolsas se recuperarem da crise. Os resultados das 1.246 empresas da Europa Ocidental que apresentaram, desde 7 de outubro, os números referentes ao terceiro trimestre, caíram em média 11% ficando 4,5% abaixo das estimativas dos analistas.

Os resultados abaixo do esperado da Starbucks também afetaram as negociações. Os lucros caíram para US$ 5,4 milhões no quarto trimestre fiscal, valor bem inferior aos US$ 158,5 milhões obtidos em igual período do ano passado. Após estes resultados as ações da empresa caíram mais de 7%.

A queda das matérias-primas também penalizou as bolsas do país, com o produtores de petróleo e de metais reagindo em queda à desvalorização das commodities. Os preços do petróleo tocaram hoje preços mínimos desde março de 2007 em Nova York, uma tendência de queda partilhada pelo ouro, prata, cobre e alumínio.

E uma das maiores baixas foram para ações da General Motors, que desvalorizaram 10,71%, refletindo o prejuízo anunciado ontem.

(Redação - InvestNews)