FMI diz que América Latina está mais preparada para a crise

Portal Terra

SÃO PAULO - O representante do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a Argentina e Uruguai, Gastón Gelos, estima que a América Latina sentirá a desaceleração que se prevê para a economia global devido à crise financeira internacional, porém acredita que desta vez, a região está mais preparada para enfrentá-la. As informações são da agência Ansa.

Gelos ressaltou que a América Latina melhorou suas políticas macroeconômicas, contudo, "as perspectivas para a economia global são de aguda desaceleração e isso será notado na América Latina", acrescentou Gelos nas declarações ao jornal El País.

Após lembrar que em seu último relatório o FMI projetou um crescimento de 3% para a região em 2009, Gelos estimou que a América Latina deverá "manter o funcionamento dos seus sistemas financeiros".

Para o representante do FMI, a região deve evitar colocar em risco o progresso realizado com a redução das taxas de inflação e manter "estratégias de gasto fiscal mais focadas em suprir as necessidades básicas sem aumentar as necessidades de financiamento".

Sobre o Uruguai, em particular, Gelos assegurou que o país não está isento de possíveis efeitos da crise, apesar de ter reduzido sua vulnerabilidade a partir da consolidação de sua estabilidade macroeconômica, do melhoramento no perfil de sua dívida, da acumulação de reservas e da chegada de importantes investimentos do exterior.

- O Uruguai é uma economia aberta e pequena, exposta à região e ao mundo. Porém, acredito que está enfrentando essa crise global de uma posição de fortaleza- destacou Gelos.