Europa: bolsas recuam com volta de temor de recessão

REUTERS

LONDRES - As bolsas de valores da Europa caíam nesta terça-feira, seguindo perdas em Wall Street e na Ásia e pressionadas por temores de recessão que ofuscaram o pacote de estímulo econômico de cerca de US$ 600 bilhões da China.

Às 8h37 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 tinha queda de 2,48%, para 900 pontos. O índice subiu 0,9% na última sessão, sustentado pela notícia do pacote de estímulo chinês provocou a valorização de ações de companhias ligadas a commodities.

Mas, os papéis de commodities recuavam nesta terça-feira, à medida que os temores sobre a economia global voltavam à tona e os preços de metais e petróleo caíam.

As ações de BG Group, BP, Total e ENI tinham desvalorização entre 1,9% e 3,9%.

Os papéis de mineradoras também caíam, com as ações de Anglo American, BHP Billiton, Rio Tinto e Xstrata recuando entre 2% e 5%.

Além disso, os bancos também pressionavam os mercados. UBS recuava 4,8%, HSBC despencava 7,41% e Deutsche Bank tombava 6,3%.

Dados divulgados nesta terça-feira mostraram que a inflação na China caiu para o menor patamar em 17 meses em outubro, enquanto a expectativa é de que os números relacionados ao comércio mostrem uma desaceleração nas importações, sufocando as esperanças de que o crescimento chinês ajude a amortecer o impacto de um declínio econômico global.

Contribuindo com o pessimismo na Europa, dados apontaram que as vendas no varejo britânico caíram pelo quinto mês consecutivo em outubro e registraram ainda a maior variação negativa em mais de três anos.