Brasil consolida-se como 4º maior produtor mundial

SÃO PAULO, 11 de novembro de 2008 - O Brasil é o quarto maior produtor mundial de chocolate, sendo que à frente dele estão os Estados Unidos, a Alemanha e o Reino Unido. O País tem mantido o mercado aquecido durante o ano inteiro e somente em dezembro as vendas do produto têm crescido de forma consistente nos últimos anos. "O Natal brasileiro já está sendo considerado a segunda páscoa do ano devido a sua importância", afirma Getúlio Netto, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab).

A Abicab trabalha com o lema "O chocolate qualifica quem dá e agrada quem recebe" e prevê que em dezembro deste ano as vendas de chocolate de uso continuado (barras, bombons e tabletes) apresentem um incremento de 5% em relação a dezembro de 2007, devendo atingir 26,1 mil toneladas enquanto que no ano anterior esse número foi de 22,7 mil toneladas.

A associação atribui o crescimento do mercado à redução da taxa de desemprego do Brasil, melhoria na distribuição de renda, inovação da indústria nacional e a maior oferta de novidades como chocolate sem lactose, chocolate light ou diet entre outros. "O parque industrial brasileiro de chocolates está tecnologicamente atualizado com aquilo que há de mais moderno no mundo. Nossos empresários e técnicos estão sempre buscando se atualizar por meio de congressos e feiras internacionais, declarou o vice-presidente da Abicap, Maurício Weiland.

A respeito da alta das commodities ocorrida no primeiro semestre de 2008, a Abicab afirma que os altos preços observados nas cotações do cacau na Bolsa de Nova York e em Londres provocou uma variação de no máximo 5% no preço médio do chocolate. Quanto ao aumento nos produtos da indústria em geral, a associação foi clara: "Isso depende da política comercial de cada empresa, algumas podem aumentar 5% enquanto outras, 7%".

(Aline Khouri - InvestNews)