Tóquio em alta; Tecnológicas lideram ganhos

SÃO PAULO, 17 de outubro de 2008 - A Bolsa de Tóquio fechou em alta nesta sexta-feira, após atingir ontem seu maior declínio diário desde 1987, impulsionada pelo bom desempenho do setor de tecnologia. A valorização do dólar e a alta nos preços do petróleo também colaboraram para os ganhos no pregão. O índice Nikkei 225 subiu 2,78%, para 8.693,82 pontos. Já o indicador Topix, que reúne todos os valores da primeira sessão, avançou 3,44%, para 894,29 pontos.

A divulgação de resultados acima do esperado pelas companhias de tecnologia norte-americanas incentivou os ganhos das empresas do setor no Japão. Ontem, o Google anunciou um lucro líquido de US$ 1,346 bilhão (US$ 4,24 por ação) no terceiro trimestre de 2008, registrando um avanço de 26% em relação ao mesmo período de 2007.

A International Business Machines (IBM) reportou um lucro líquido de US$ 2,8 bilhões entre julho e setembro, acima do esperado pelos analistas. O presidente e chefe-executivo da companhia, Samuel Palmisano, espera alcançar as estimativas da empresa traçados para todo o ano.

Já a Advanced Micro Devices (AMD), fabricante de microprocessadores e concorrente da Intel, informou um prejuízo líquido de US$ 67 milhões no terceiro trimestre. Apesar disso, o resultado é superior ao previsto pelos economistas.

No Japão, as companhias de tecnologia registraram ganhos. Os papéis da Kyocera subiram 2,39%, enquanto os da Casio Computer avançaram 4,46%. Já os títulos da Canon e da Sony apresentaram ganho de 5,65% e 5,17%, respectivamente.

A valorização do dólar, que torna os produtos japoneses mais competitivos no mercado internacional, também incentivou a compra de ações de empresas exportadoras. No mercado de divisas de Tóquio, a moeda norte-americana encerrou o dia cotada a 101,38 ienes, contra 100,48 ienes da última sessão. Entre as empresas do setor automotivo, as ações da Toyota e Honda, por exemplo, avançaram 3,32% e 5,20%, respectivamente.

O setor bancário, afetado nos últimos dias pela crise no mercado de crédito internacional, também registrou ganhos, com os investidores nipônicos aproveitando para comprar ações de baixo custo. Os papéis do Mitsubishi UFJ Financial apontaram alta de 2,56%, enquanto os do Shizuoka Bank tiveram avanço de 5,29%.

No mercado de commodities, o barril de petróleo WTI, com vencimento em novembro, operava há pouco com alta de 3,52%, negociado a US$ 72,31 na Bolsa de Mercadorias de Nova York (NYMEX, sigla em inglês). Entre as companhias petrolíferas japonesas, os títulos da Inpex aumentaram 0,33%, enquanto os da Japan Petroleum Exploration subiram 2,57%.

A notícia de que um consórcio formado por siderúrgicas japonesas e sul-coreanas irá pagar US$ 4 bilhões por parte da brasileira Nacional Minérios S.A (Namisa), para garantir o suprimento de minério de ferro, também incentivou a alta nas ações do setor siderúrgico. Os papéis da JFE Holdings cresceram 7,23% e os da Nippon Steel aumentaram 5,33%.

(Marcel Salim - InvestNews)