Abigraf espera crescimento de 1,25% no setor

SÃO PAULO, 17 de outubro de 2008 - A Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf) espera crescimento de 1,25% para o setor nos próximos seis meses, apesar da crise financeira internacional. No período, o número de empregos deverá registrar expansão de 4,1% e os investimentos, 33,7%.

Por outro lado, as exportações de impressos deverão apresentar um recuo de 2,1%, ante aumento de 39,4% das importações. A balança comercial setorial ao final do ano tem déficit estimado de U$ 52,14 milhões, resultante de vendas externas de US$ 190,77 milhões e compras de US$ 242,91 milhões.

De acordo com Alfried Plöger, presidente da Abigraf Nacional, o resultado desfavorável do comércio exterior será conseqüência do câmbio vigente até este momento e à forte concorrência de produtos chineses de papelaria, em especial envelopes e cadernos. Além disso, Plöger destaca que o setor é um termômetro da economia. "Enquanto estiver aquecida a produção de embalagens, impressos comerciais e promocionais, documentos fiscais, cartões de crédito e manuais de automóveis e de produtos eletroeletrônicos, a economia estará indo bem. E, felizmente, a indústria gráfica ainda não registra queda de pedidos", conclui.

(Redação - InvestNews)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais