Sindicato: operários da GM protestam contra férias

Portal Terra

SÃO PAULO - O anúncio da montadora GM de iniciar férias coletivas a partir do dia 20 de outubro levou cerca de 2,5 mil trabalhadores do 1º turno do MVA a paralisarem a produção na unidade de São José dos Campos na manhã desta quinta-feira, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos.

Procurada pelo Terra, a montadora não soube informar sobre o ocorrido. De acordo com o sindicato, a empresa alegou necessidade de reduzir a produção devido à diminuição de exportação para a África do Sul e México, como reflexo da crise econômica mundial.

A entidade ainda declarou que, no mês de setembro, a empresa teria aberto um plano de demissão voluntária (PDV), mas não anunciou oficialmente quantas adesões houve.

O protesto começou às 6h30 e foi até às 7h30. Neste período, 50 carros deixaram de ser produzidos, segundo dados do sindicato.

Nesta quinta-feira, estão planejadas também manifestações na Petrobras (Refinaria Henrique Lage) e no Carrefour de São José dos Campos, além das empresas Johnson & Johnson e Monsanto.