Medo de recessão faz Wall Street despencar

Agência AFP

NOVA YORK - A Bolsa de Nova York voltou a registrar uma forte queda nesta quarta-feira, numa sessão dominada por temores de recessão nos Estados Unidos, alimentados por indicadores econômicos sombrios: o Dow Jones perdeu 7,87%, a mais forte baixa desde o crash de 1987, e o Nasdaq, 8,47%.

Segundo cifras definitivas do fechamento, o Dow Jones Industrial Average (DJIA) perdeu 733,08 pontos a 8.577,91, e o Nasdaq, de papéis tecnológicos, caiu 150,68 pontos a 1.628,33.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 cedeu 9,03% (90,17 pontos) a 907,84. "O mercado submergiu pelo temor da recessão" nos Estados Unidos, explicou Al Goldman, do Wachovia Securities.

As vendas a varejo baixaram em setembro 1,2% em relação a agosto - um retrocesso maior que o previsto pelos analistas.

- Os consumidores limitaram as compras inclusive antes da queda dos mercados financeiros e essa não é uma boa notícia - estimou o economista Joel Naroff, que prevê "um longo período de crescimento negativo ou um crescimento muito lento".

Outro indicador negativo, o índice de atividade industrial na região de Nova York (leste) caiu em outubro ao nível histórico mais baixo.

A presidente do Federal Reserve (Fed) de San Francisco (Califórnia, oeste), Janet Yellen, já havia afirmado na noite de terça-feira que os Estados Unidos parecem ter entrado em recessão.

Já o presidente do Fed, Ben Bernanke, advertiu que a recuperação da economia americana não se produzirá "rapidamente".

- Estamos em recessão, e será longa, em vista das perspectivas negativas para os próximos seis meses - resumiu Marc Pado, de Cantor Fitzgerald.

No mercado obrigatório, o rendimento dos bônus do Tesouro a 10 anos baixou 4,011%, contra 4,023% na noite de terça-feira e o dos títulos a 30 anos desceu 4,248%, contra 4,260% na véspera.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais