Mais um dia de expectativa pelo pacote

SÃO PAULO, 1 de outubro de 2008 - A cautela diante do pacote de socorro ao setor financeiro dos Estados Unidos pressionou o dólar nesta manhã. No fim da primeira etapa a moeda norte-americana avançou 1,42%, para R$ 1,928 na compra e R$ 1,930 na venda.

Os investidores esperam com nervosismo que o Senado norte-americano vote esta noite um plano revisado, após o programa ter sido rejeitado na segunda-feira pela Câmara de Representantes. Entre as mudanças, o Senado estudará a quantia de US$ 250 mil de seguro dos depósitos aos correntistas em caso de quebra de seus bancos. Por lá, os candidatos à presidência, Barack Obama e John McCain, afirmaram que participarão da votação.

José Francisco de Lima Gonçalves, economista-chefe do Banco Fator avalia que os mercados nacionais operam à mercê da incerteza mundial. "O ganho de ontem do real sumiu com piora da incerteza. E os estoques e fluxos ainda permitem que saiam mais dólares", diz.

Para o diretor-executivo da NGO corretora, Sidnei Moura Nehme, no momento, é o mercado futuro de câmbio da BM&F que está determinando o preço do dólar no mercado de câmbio brasileiro. "Isto é que provoca a artificialização do preço, que acaba gerando um entendimento errático do que efetivamente ocorre, sendo necessário que o volume do mercado físico seja substancialmente elevado para que retome a formação de preço, e a ação do BC, ofertando linhas de crédito para os bancos, poderá contribuir para que o aumento do volume ocorra e o mercado físico retome a liderança na formação do preço", avalia.

(Simone e Silva Bernardino - InvestNews)