IPC-S fica em linha com a expectativa do mercado

SÃO PAULO, 1 de outubro de 2008 - A deflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) não trouxe surpresa, pois ficou dentro da média das projeções do mercado financeiro, apontando desaceleração dos preços de alimentos e gastos com habitação. A constatação é do economista-chefe da SulAmerica Investimentos, Newton Rosa. "O vilão dessa vez foi o grupo Vestuário, que refletiu a troca de coleção", disse. As lojas iniciaram a mudanças das vitrines para estimular a venda da coleção primavera/verão.

O IPC-S registrou deflação de 0,09% em 30 de setembro de 2008, uma queda de 0,05 ponto percentual em relação à apuração anterior, informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Sendo que o grupo Alimentação (-0,91% para -0,97%) foi o que mais contribuiu para este movimento, enquanto que Vestuário (0,27% para 0,58%) foi a única das sete classes de despesas que apresentou aumento.

Para o economista, o comportamento do indicador sinaliza que a inflação oficial medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) pode apresentar uma surpresa positiva em setembro. "Essa deflação aponta para uma desaceleração também do IPCA, que pode registrar alta em torno de 0,20%", estima. Em agosto, o IPCA subiu 0,28%.

(Vanessa Stecanella - InvestNews)