Índices europeus fecham sem tendência definida

SÃO PAULO, 1 de outubro de 2008 - As principais praças européias encerraram sem direção definida, contagiadas pelas expectativas de que o plano de salvamento do sistema financeiro norte-americano seja aprovado hoje no Senado.

Em Londres, o índice FTSE-100 fechou com alta de 1,17% aos 4.959 pontos. O DAX, da Bolsa de Frankfurt, perdeu 0,42% aos 5.806 pontos. Em Paris, o CAC 40 subiu 0,56%, aos 4.054 pontos.

O plano consiste na injeção de US$ 700 bilhões no sistema financeiro americano, que será utilizado para comprar ativos não líquidos de instituições com fragilidades de liquidez. A liquidez tem sido o tema central nesta crise que já fez várias vítimas nos EUA e, agora, na Europa, com as necessidades de intervenção dos governos para salvar instituições como o Fortis e o Dexia.

A queda do petróleo também contribuiu para a alta. Os receios de que os resultados das empresas sejam afetados pelo aumento dos custos energéticos diminuem a medida que o preço da commodity avança pouco.

No setor financeiro, os destaques foram o Commerzbank que avançou 0,72% e o Fortis que ganhou 11,90%. O Santander também encerrou em alta, com valorização de 3,90% e o HSBC ganhou 2,36%. O Société Générale subiu 1,98%.

(Redação - InvestNews)