BNDES libera R$ 79,1 bilhões até julho

SÃO PAULO, 4 de setembro de 2008 - Os recursos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) nos 12 meses encerrados em julho somaram R$ 79,1 bilhões e as aprovações R$ 108 bilhões, informou hoje a instituição. Os projetos enquadrados no BNDES, ainda sujeitos à aprovação, totalizaram R$ 133,2 bilhões e as consultas para novos investimentos atingiram R$ 155 bilhões no período.

Estes números reforçam o cenário de sustentação do crescimento da economia. As maiores demandas continuam lideradas pelos segmentos de infra-estrutura e da indústria. Em 12 meses, os desembolsos para infra-estrutura somaram R$ 32,6 bilhões (41% do total liberado no período) e para indústria R$ 30,2 bilhões (38%). As aprovações, no mesmo período, atingiram R$ 45,6 bilhões e R$ 46 bilhões, respectivamente, o que representaram crescimento de 36% e 4%.

Os financiamentos liberados para o setor de infra-estrutura cresceram 74% entre agosto de 2007 e julho de 2008, liderados pelo crescimento dos desembolsos para transporte terrestre (R$ 14,8 bilhões, alta de 68%) e energia elétrica (R$ 7,8 bilhões, alta de 92%).

Os recentes investimentos em infra-estrutura tendem a estimular aportes em novos projetos na economia, especialmente na indústria. Assim, os desembolsos para o setor - que registraram queda de 1% nos últimos 12 meses, influenciados pelo comportamento negativo das exportações - cresceram 20,2%, quando se excluem as operações de comércio exterior.

A expansão dos investimentos industriais fica mais clara quando se analisa o resultado dos sete primeiros meses de 2008. Os projetos destinados à indústria receberam R$ 18,5 bilhões (crescimento de 26%) e à infra-estrutura R$ 17,2 bilhões (68%). Excluindo os resultados das operações de exportações, a expansão dos desembolsos para a indústria atinge 40,3%, somando R$ 14,4 bilhões.

As aprovações reforçam o quadro de crescimento. Para a indústria foram aprovados R$ 30,1 bilhões, entre janeiro e julho de 2008, alta de 35% em relação ao mesmo período do ano anterior. As aprovações para infra-estrutura somaram R$ 18,5 bilhões, mantendo-se estável na mesma base de comparação. A expansão da demanda por parte da indústria ocorreu, especialmente, nos setores de alimentos e bebidas, extrativa, química e petroquímica e têxtil e vestuário.

(Redação - InvestNews)