Chile: reunião sobre fundos soberanos é alvo de protestos

REUTERS

SANTIAGO - Uma dúzia de ruidosos manifestantes tumultuou um encontro sobre fundos soberanos na capital chilena nesta quarta-feira. O ministro da Fazenda brasileiro, Guido Mantega, participava do encontro.

Mantega, o ministro das Finanças do Chile, Andrés Velasco, e o vice-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) John Lipsky deixaram rapidamente a sala, segundo uma testemunha.

- Ministro das Finanças: as receitas do cobre chileno devem ir para os pobres - gritou a manifestante Viviana Alvarez.

Os manifestantes se chocaram com os seguranças no hotel Sheraton, no centro de Santiago, lançando um boneco com o rosto de Velasco para o ar. Representantes de fundos soberanos e de 11 países onde investem pareciam confusos.

Os manifestantes afirmaram que as fortes receitas do cobre, impulsionadas pelos altos preços no mercado internacional, deveriam ser melhor distribuídas entre os pobres chilenos ao invês de compor um fundo soberano. O Chile é o maior produtor de cobre do mundo.