Projeções sobem e se alinham à nova taxa Selic

SÃO PAULO, 24 de julho de 2008 - Os investidores dedicam a primeira etapa do dia para realianhar os preços dos contratos negociados na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) de outubro deste ano é o mais negociado com 585,6 mil negócios e giro de R$ 57 bilhões. A taxa para este vencimento subia de 12,92% para 13,07% ao ano.

O DI de janeiro de 2009 indicava juro anual de 13,71%, contra 13,53% do ajuste anterior. Este vencimento tinha 373,7 mil contratos fechados e giro de R$ 35,2 bilhões. O DI de janeiro de 2010 apontava juro anual de 14,94%, frente aos 14,90% do último ajuste, com 171,6 mil transações (R$ 14 bilhões).

Na noite de ontem, o Comitê de Política Monetária (Copom) elevou em 0,75 ponto percentual a taxa Selic, fixando em 13% ao ano. A decisão do colegiado surpreendeu a maior corrente do mercado financeiro, que apostava em aumento mais comedido de 0,50 ponto.

Em nota divulgada à imprensa, o colegiado do BC, avaliando o cenário macroeconômico e com vistas a promover tempestivamente a convergência da inflação para a trajetória de metas decidiu, por unanimidade, elevar a taxa Selic para 13% ao ano, sem viés.

(Simone e Silva Bernardino - InvestNews)