Juros maiores pressionam queda do dólar

SÃO PAULO, 24 de julho de 2008 - Os investidores reagiram nesta manhã à decisão do Comitê de Politica Monetária (Copom) de apertar o passo e elevar a Selic de 12,25% para 13% ao ano. Na avaliação de especialistas, a nova condição tem potencial para valorizar ainda mais a nossa moeda, entretanto, o fortalecimento do dólar no mercado internacional é um grande contraponto ao fluxo. No fim da primeira etapa, o dólar cedeu 0,32%, cotado a R$ 1,578 na compra e a R$ 1,580 na venda.

Para Elson Teles, economista-chefe da Concórdia Corretora, a decisão deverá contribuir para resguardar a credibilidade do Banco Central (BC) e reforçar o processo de ancoragem das expectativas de inflação.

Atenções também no cenário externo. Lá fora, as bolsas de valores de Nova York operaram em baixa, refletindo a preocupação dos investidores com o lucro de algumas empresas, como a Ford e a Dow Chemical. A terceira maior automobilística do mundo anunciou prejuízo de US$ 8,7 bilhões, quantia superior às expectativas do mercado. Já o lucro da indústria química caiu para US$ 761 milhões (US$ 0,81 por ação), contra US$ 1,04 bilhão um ano antes.

(Simone e Silva Bernardino - InvestNews)