Modal vê mercado difícil para 2º semestre

SÃO PAULO, 7 de julho de 2008 - Continuamos prevendo um mercado difícil, sobretudo por conta do dilema que os Banco Centrais mundiais serão obrigados a conviver: alta inflação, com crescimento longe de ser brilhante, sobretudo nos países desenvolvidos. A opinião é do diretor da Modal Asset Management, Alexandre Póvoa.

De acordo com Póvoa, nas economias emergentes, a expectativa é de desaquecimento nos próximos doze meses, já que o aperto monetário começou há mais tempo.

Em relatório, Póvoa admite que para o mercado acionário seria melhor uma recessão agora com uma retomada mais veloz do que uma estagnação mais longa. "Por mais paradoxal que pareça. A primeira opção, que poderia incluir até uma crise sistêmica, parece descartada. Porém, os últimos números, mostrando uma economia ´de lado´ e os índices de confiança de consumidor nos EUA, na Europa e no Japão ainda muito deprimidos, apontam para a tendência da segunda alternativa", afirma o especialista.

Para o diretor da Modal, em um ambiente de elevação generalizada de juros tanto no mercado doméstico quanto no externo a bolsa não parece boa alternativa de investimento no curto prazo.

(PD - InvestNews)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais