BHP acerta acordo de preços de minério de ferro com Baosteel

REUTERS

SYDNEY/HONG KONG - A BHP Billiton fechou acordo de reajuste de preços de minério de ferro com a siderúrgica chinesa Baosteel, equiparando-se aos termos acertados anteriormente pela rival Rio Tinto e encerrando meses de negociações e rumores de que conseguiria obter preços maiores.

A BHP informou nesta sexta-feira que assegurou um reajuste de 96,5 por cento para o minério de ferro semi-granulado e de 79,88 por cento para material fino com a Baosteel para o período de 2008/2009 e que vai passá-lo a outros clientes na Ásia.

A mineradora indicou que a longa negociação não deve afetar seu relacionamento com clientes, de quem tenta obter apoio para sua oferta hostil de aquisição da Rio Tinto.

- Ofinal do que foi um longo processo, acreditamos que nosso relacionamento com nossos clientes continua tão positivo e forte quanto nunca - disse o presidente-executivo de operações com ferrosos e carvão da BHP, Marcus Randolph, em comunicado.

- Os produtores de minério de ferro farão mais dinheiro e as siderúrgicas, apesar de pagarem mais pela matéria-prima, serão capazes de passar esses custos maiores aos clientes. Serão os consumidores no final da cadeia que enfrentarão os preços maiores.

É o sexto ano consecutivo que os preços do minério de ferro aumentam, num reajuste acumulado de sete vezes desde 2000.

A Vale acertou em fevereiro um reajuste de 65 a 71 por cento, mas a Rio e a BHP argumentaram que as taxas de frete em disparada faziam o minério de ferro transportado da Austrália muito mais barato relativamente que o produto brasileiro.

A rara divergência entre os acordos australianos e brasileiro acontece em um momento em que a BHP está pressionando para cobrar mais por seu minério de ferro no mercado à vista, irritando clientes como Baosteel, Nippon Steel e a sul-coreana Posco, que já estavam incomodadas com o plano da empresa para comprar a Rio Tinto e controlar ainda mais o fornecimento do minério de ferro.

A BHP está oferecendo 152 bilhões de dólares em ações em uma oferta não solicitada de compra da Rio Tinto que pode combinar as minas de minério de ferro da Austrália.

- Ninguém pode dizer exatamente como serão exatamente as coisas no próximo ano. Este ano é novo em tudo - disse Li Xinchuang, vice-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento da Indústria Metalúrgica da China.

A Rio Tinto informou na terça-feira que todos os seus clientes asiáticos concordaram com o aumento de 96,5 por cento para o minério entregue entre 1o de abril deste ano e 31 de março de 2009.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais